01 /00
26/10

Síndrome de Burnout: O que é e como prevenir

síndrome de burnout

Já se sentiu exausto sem disposição para fazer as coisas? Isso pode ser BURNOUT! Se você ficou com dúvidas sobre o que é isso, nós vamos te contar agora sobre o que é a síndrome de Burnout e como ela pode afetar você de uma maneira negativa.

O que é a síndrome de Burnout?

Burnout seria um distúrbio emocional que causa exaustão ao extremo, estresse e esgotamento físico no indivíduo. É causado por situações de trabalho consideradas desgastantes, muita responsabilidade e competitividade.

Sendo a causa principal da doença a exigência exagerada do trabalho, sendo comum em profissões que exigem muita pressão e responsabilidade constante, como médicos, enfermeiros, publicitários, jornalistas, policiais, bombeiros, etc.

A palavra “Burn” quer dizer queima e “out” exterior.

A Síndrome de Burnout também pode ocorrer quando a pessoa em questão é selecionada para objetivos de trabalho ou quando ela se acha inferior e incapaz de realizar a tarefa estipulada.

Burnout pode resultar em um estado de depressão, por isso é essencial procurar ajuda e tratamento com um profissional quando surgirem os primeiros sintomas.

Quais sintomas a síndrome de Burnout apresenta?

Podem ser apresentados sintomas como nervosismo, sofrimentos psicológicos e problemas físicos, como dor de barriga, cansaço excessivo e tonturas.

O estresse e a falta de vontade de sair da cama ou de casa, quando constantes, podem indicar o início da doença.

Os principais sintomas da síndrome são:

– Cansaço excessivo, físico e mental.

– Dor de cabeça frequente.

– Alterações no apetite.

– Insônia.

– Dificuldades de concentração

– Sentimentos de fracasso e insegurança.

– Negatividade constante.

– Sentimentos de derrota e desesperança.

– Sentimentos de incompetência.

– Alterações repentinas de humor.

Geralmente os sintomas aparecem de uma forma mais leve. Mas, conforme os dias vão passando ela tende a piorar. Por isso, as pessoas tendem a achar que seria algo passageiro, quando na verdade não é.

Para evitar maiores complicações, você deve procurar um profissional especialista na área assim que notar qualquer sinal.

Como é o diagnóstico da síndrome de Burnout?

Para ter um diagnóstico, o paciente deve se consultar com um profissional especialista após análise clínica.

Os profissionais da saúde que são indicados para identificar a síndrome e orientar o tratamento conforme cada caso são os psicólogos e os psiquiatras.

Na maioria das vezes, as pessoas não buscam ajuda imediata de um médico por não saberem identificar os sintomas, e então, acabam não dando tanta importância para a situação sem saber se algo mais sério irá ocorrer.

Os seus amigos e familiares podem servir de grande ajuda no início, incentivando a pessoa a reconhecer os sinais para buscar ajuda.

O SUS possui a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) que oferece de forma gratuita e integral, todo tratamento, desde o diagnóstico até o tratamento medicamentoso.

Qual o tratamento para a doença?

A forma mais básica para o tratamento é com psicoterapia, envolvendo também, medicamentos como antidepressivos e ansiolíticos. Causando efeitos entre um e três meses, mas pode durar mais tempo, conforme o caso. Além disso, pode causar mudanças nas condições de trabalho e, principalmente nos hábitos e estilos de vida.

Praticar atividades físicas regularmente, exercícios de relaxamento devem ser rotineiros, para aliviar estresse e controlar os sintomas.

Mudanças nas condições de trabalho e, principalmente, mudanças nos hábitos e estilos de vida.

Para se livrar do estresse e poder controlar os sintomas da doença, recomendamos a prática de exercícios físicos e de relaxamento, lembrando que eles devem ser rotineiros.

Depois do diagnóstico, é importante que o paciente fique por um tempo de férias e desenvolva atividades de lazer com os próximos. No entanto, os sinais de piora podem aparecer, se aparecerem: Os sinais de piora da Síndrome de Burnout surgem quando a pessoa não segue o tratamento adequado. Consequentemente, se agravando e incluindo a perda total da motivação e distúrbios gastrointestinais. E ainda, em casos graves, a pessoa poderá desenvolver depressão, que muitas vezes é indicativo de internação para avaliação detalhada e possíveis intervenções médicas.

Como prevenir a Síndrome de Burnout?

A melhor estratégia para prevenir a Síndrome de Burnout é diminuir o estresse e a pressão no trabalho. Realizar condutas saudáveis também ajudam a evitar o desenvolvimento da doença, assim como ajudam no tratamento dos sintomas no início.

As principais formas de prevenir a doença são:

– Defina pequenos objetivos na vida profissional e pessoal.

– Participe de atividades de lazer com amigos e familiares.

– Faça atividades que “fujam” à rotina diária, como passear, comer em restaurante ou ir ao cinema.

– Evite o contato com pessoas “negativas”, especialmente aquelas que reclamam do trabalho ou dos outros.

– Converse com alguém de confiança sobre o que se está sentindo.

– Faça atividades físicas regulares. Pode ser academia, caminhada, corrida, bicicleta, remo, natação etc.

– Evite consumo de bebidas alcoólicas, tabaco ou outras drogas, porque só vai piorar a confusão mental.

– Não se automedique nem tome remédios sem prescrição médica.

Uma conduta muito recomendada para conseguir prevenir a Síndrome de Burnout é ter um bom descanso, tendo uma boa noite de sono de pelo menos 8 horas por dia. Ao mesmo tempo, é fundamental manter o equilíbrio entre o trabalho, lazer, família, vida social e atividades físicas.

E para mais conteúdos como esse, acesse agora o nosso blog e confira!

Immer

Immer

A versão do seu navegador é muito antiga. Este site não foi otimizado para seu navegador.
Atualize seu navegador para a versão mais recente, assim você terá mais segurança e melhor experiência com os sites.

Se preferir teste o Google Chrome, este é o navegador mais utilizado no mundo.

Outras opções disponíveis são:
Firefox
Brave