01 /00
08/04

Design Thinking: conheça a importância desse processo

Você já ouviu falar sobre o termo “design thinking”, certo? Ele se popularizou há alguns anos e caiu no glossário publicitário e até mesmo empreendedor. No entanto, por mais que esse verbete indique um “design pensante” em uma tradução popular, ele é muito mais complexo do que aparenta.

Por isso, neste artigo, trouxemos a definição do design thinking, como ele surgiu, quais são as etapas desse processo e também as principais vantagens de aplicá-lo no desenvolvimento dos seus projetos, produtos e em sua comunicação. Vamos lá?

Em primeiro lugar, o que é design thinking?

É o ato de resolver problemas, desenvolver projetos e criar produtos baseado no processo cognitivo que os designers usam. Ou seja: pensar como os designers pensam, mas não apenas em questões estéticas, para deixar algo harmônico e bonito, mas sim para resolver situações com criatividade e destreza. Para isso, se usa muito as ferramentas de pesquisa, prototipagem e brainstorms.

Segundo os criadores desse pensamento, o design thinking é uma abordagem antropocêntrica para inovação. Isso significa que coloca sempre as pessoas no centro das decisões e as envolve em todo o processo: da tomada de briefing à entrega do projeto/produto. O intuito dessa abordagem é mudar o estado mental e estimular os profissionais a resolverem os problemas com novas perspectivas.

Como surgiu esse processo?

O design thinking começou com o professor da Universidade de Stanford, chamado David Kelley, e Tim Brown, ambos de uma consultoria do Vale do Silício, a IDEO. Em 2009, eles lançaram o livro “Design Thinking: uma metodologia poderosa para decretar o fim das velhas ideias”, onde eles conceituaram o termo, e expuseram suas ideias acerca do tema.

Apesar da mídia, na época, ter aprovado a ideia de Brown e Kelley, foi muito
discutido que esse conceito era adaptado às necessidades e realidades daquela década, pois na verdade, alguns elementos do design thinking já haviam sido conceituados e usados na década de 1920, por alemães.

Mas de qualquer forma, para Brown, todas as pessoas precisam pensar como designers: quem trabalha com gestão, administração e demais posições de liderança precisam ter em mente esse conceito e saber como aplicá-lo de forma eficaz em seus projetos.

Conheça as etapas do design thinking

Essa abordagem foi dividida em algumas etapas. Conheça agora quais são elas:
● Empatia e compreensão: o primeiro momento é se colocar no lugar do outro, buscando entender o contexto, ações e escolhas dessa pessoa. Além disso, trata-se de respeitar a pessoa que está do outro lado. É como se fosse uma pesquisa, só que sempre buscando ter empatia.
● Definir: depois é hora de delimitar o problema, o que precisa ser criado,
desenvolvido e solucionado.
● Idealizar: este é o momento do brainstorm. As ideias são jogadas na mesa para dar asas à imaginação. É hora de colocar tudo o que você pensa sobre o assunto pra fora.
● Prototipar: a próxima etapa é colocar as ideias de forma mais material.
Escolha as melhores soluções e comece a desenhar, criar maquetes ou
qualquer coisa que deixe a ideia mais física e tácita.
● Testar: por fim, é hora de escolher o protótipo que deu mais certo e colocá-lo em prática.

Quais são as principais vantagens do design thinking?

Em primeiro lugar, você se torna mais empático por pensar na dor da outra pessoa e tentar resolvê-la; você busca entender mais sobre os pensamentos e sentimentos dos outros; entende que as pessoas estão no centro de tudo; busca alimentar a criatividade através de sensações, elementos visuais e evidências criadas ao longo do processo.

Uma observação bastante importante

O design thinking muitas vezes é citado como uma metodologia, outras vezes como abordagem, como se esses termos fossem sinônimos. Na verdade, essas definições não são iguais – um método significa algo padronizado, que deve seguir uma estrutura pré-definida. Já a abordagem é mais livre, pode ser alterada de acordo com a necessidade e realidade de cada projeto. Por isso, é melhor usarmos “abordagem de design thinking” ao invés de “metodologia de design thinking”.

Depois de ler isso, você sente que entende mais sobre a importância do design thinking? Gostou deste artigo? Então fique de olho em nosso blog para mais conteúdos como este!

Immer

Immer

A versão do seu navegador é muito antiga. Este site não foi otimizado para seu navegador.
Atualize seu navegador para a versão mais recente, assim você terá mais segurança e melhor experiência com os sites.

Se preferir teste o Google Chrome, este é o navegador mais utilizado no mundo.

Outras opções disponíveis são:
Firefox
Brave